Todos nós estamos acostumados a utilizar as normais lâmpadas incandescentes (à esquerda), afinal de contas são as mais baratas e aquelas com que fomos vivendo ao longo dos anos. Aqui no Xenu, vamos desmistificar o mito das lâmpadas incandescentes, recorrendo, inclusivamente, a informações preciosíssimas da página Ecocasa.

De acordo com os preços praticados no mercado, é possível comprar lâmpadas incandescentes por preços inferiores a 1 euro. A vantagem é imediata, se comparado com as lâmpadas fluorescentes compactas (imagem da direita), que custam entre 5 e 12 euros. No entanto, o dinheiro que se gastou a mais na lâmpada fluorescente (no mercado também são designadas por lâmpadas económicas) vai sendo rentabilizado ao longo do tempo, não só porque dura mais tempo, mas também porque faz um consumo de energia muitíssimo mais baixo.

Vejamos a tabela comparativa entre os dois tipos de lâmpadas, retirada do site Ecocasa (com a devida vénia, claro está):

Esta tabela exemplifica como, para o mesmo consumo de electricidade, a opção pelas lâmpadas económicas sai muito mais em conta, apesar do preço inicial ser mais elevado. E chamo a atenção para o facto de a tabela se referir exclusivamente ao uso de uma lâmpada, portanto multipliquem as contas pela quantidade de lâmpadas que têm em casa.

O único senão que se aponta a este tipo de lâmpadas é que estas demoram algus minutos a atingir o nível de luz desejado, já que a luz não passa por um filamento, como sucede com as lâmpadas tradicionais. No entanto, e aqui falo por experiência própria, é um belíssimo investimento, mesmo que não consumissem menos energia, já valiam a pena porque já tenho lâmpadas deste tipo em minha casa há mais de três anos e nunca tive necessidade de as mudar, o que nunca sucederia se tivesse lâmpadas normais.

Recordo que a energia irá registar aumentos muito significativos no próximo ano, pelo que este tipo de opções é sempre recomendável para evitar surpresas desagradáveis na factura mensal.